Buscar
  • Cristina Carvalho Tomasi

A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO BRASIL



Autora: Neise Aparecida do Nascimento Graduada em Ciências Contábeis - Especialização em Docência do Ensino Superior e em Finanças,Controladoria e Auditoria


Diversos são os conceitos de Educação à Distancia (EAD) que podemos encontrar na literatura especializada. O mais simples e objetivo é aquele que define a EAD como “...qualquer forma de educação em que o professor se encontra distante do aluno” (BASTOS, CARDOSO e SABBATINI, 2000). 5 Para LANDIM (1997), a EAD pressupõe a combinação de tecnologias convencionais e modernas que possibilitam o estudo individual ou em grupo, nos locais de trabalho ou fora, por meio de métodos de orientação e tutoria à distância, contando com atividades presenciais específicas, como reuniões do grupo para estudo e avaliação. A modalidade de Educação a Distância contribui para a formação de profissionais sem deslocá-los de seus municípios, como salientado por Preti (1996): A crescente demanda por educação, devido não somente à expansão populacional como, sobretudo às lutas das classes trabalhadoras por acesso à educação, ao saber socialmente produzido, concomitantemente com a evolução dos conhecimentos científicos e tecnológicos está exigindo mudanças em nível da função e da estrutura da escola e da universidade (PRETI, 1996). Mattos e Burnham (2005, p.2) em seu artigo EaD: Espaço de (In) Formação/Aprendizagem de professor-produtor demonstram que: [...] a Educação a Distância traz características próprias que impõem a necessidade de novas aprendizagens por parte de quem planeja, desenvolve e avalia, implicando, inclusive, na necessidade de que seja construída uma nova maneira de compreender o processo de ensino e aprendizagem. Um dos pontos positivo da EAD é a possibilidade do acesso à informação a pessoas diversas em locais diversos geograficamente. No entanto, o processo de ensinoaprendizagem requer habilidades diferenciadas na apresentação, planejamento, desenvolvimento e avaliação da aprendizagem, bem como o domínio das ferramentas de transmissão a serem utilizadas. Atualmente, a EAD – também conhecida no meio acadêmico como e-learning– está sofrendo um processo de expansão constante já que, segundo estimativas de especialistas e consultores, ela se enquadra como solução de problemas aos quais o ensino tradicional não pôde até então dar resposta. O desafio para a universidade consiste hoje em oferecer novas formas de acesso aos conhecimentos que possibilitem a compreensão das ideias e o pensamento analítico e crítico através da modalidade de educação a distância inserida em propostas participativas, democráticas consistentes que possam assegurar a qualidade. 6 É nesta concepção que HAIDT (1994:61) afirma que: “quando o professor concebe o aluno como um ser ativo, que formula idéias, desenvolve conceitos e resolve problemas de vida prática através de sua atividade mental, construindo, assim, seu próprio conhecimento, sua relação pedagógica muda. Não é mais uma relação unilateral, onde um professor transmite verbalmente conteúdos já prontos a um aluno passivo que o memorize.”

3 visualizações

Educação, Diversidade e Novas Tecnologias